Home > Press Releases > No seu 50º aniversário, o Fundo Africano de Desenvolvimento recebe elogios e gratidão pelas suas realizações em África

No seu 50º aniversário, o Fundo Africano de Desenvolvimento recebe elogios e gratidão pelas suas realizações em África

01/06/2022
“O ADF expandiu as oportunidades e trouxe esperança a todos os locais onde opera em África” - Dr. Akinwumi Adesina.
Painel de representantes dos países doadores durante a celebração do 50º aniversário do Fundo Africano de Desenvolvimento.

O Fundo Africano de Desenvolvimento (ADF) celebrou 50 anos de impulso ao desenvolvimento socioeconómico nos países mais frágeis de África.

Realizado durante os Encontros Anuais do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento – de 23 a 27 de maio - o evento reuniu beneficiários e doadores para falar sobre o impacto e o desempenho do Fundo. Também apresentou espetáculos e vídeos ao vivo.

Ana Monteiro, coordenadora de projetos ambientais de Cabo Verde, testemunhou o papel do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento como investidor estratégico para a Energia Eólica Cabeólica, um projeto público-privado para aproveitar a abundante energia eólica do país. A empresa opera atualmente 30 turbinas eólicas que geram quase 30% das necessidades energéticas do país insular.  

Selina Avevor, membro da associação de mulheres Kobiman, no Gana rural, apareceu pessoalmente para discutir o centro de formação, tanque de água e alojamento de 20 camas financiado pelo Fundo Africano de Desenvolvimento. Devido a este apoio, as mulheres da comunidade adquiriram as competências necessárias para produzir sabão líquido, sacos, joias e outros produtos, e para garantir a sua subsistência.

Durante um painel de discussão, os doadores do Fundo expressaram consenso sobre a importância e o impacto estratégico do Fundo.

"O ADF tem produzido resultados de desenvolvimento tremendos para o continente ao longo dos últimos 50 anos. Tem sido um parceiro crítico para os Estados Unidos e outros doadores que querem vir e ser parceiros em África e oferece uma visão africana para um crescimento estável e sustentável", disse Jessica Isaacs, Conselheira Sénior do Diretor dos Estados Unidos no Banco Africano de Desenvolvimento.

Phil Stevens, Chefe das Instituições Financeiras Internacionais do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Commonwealth e Desenvolvimento do Reino Unido, afirmou: "Fundos multilaterais como este são realmente essenciais para resolver os desafios globais que enfrentamos, como as alterações climáticas e as pandemias".  Ele elogiou o Fundo como uma grande fonte de inovação, citando como exemplo o Programa de Financiamento de Riscos de Catástrofes em África.

"Sempre apoiámos o ADF e continuaremos a fazê-lo porque apreciamos o trabalho que faz", disse Mmakgoshi Phetla-Lekhethe, Diretor da África do Sul no Banco Africano de Desenvolvimento.  A África do Sul e o Botswana foram os primeiros países africanos a contribuir para o Fundo.

"Trabalharemos ao lado do ADF", disse Christophe Borries, diretor adjunto responsável pelos Assuntos Financeiros Multilaterais e Desenvolvimento no Ministério francês da Economia e Finanças. Ele também elogiou o espírito inovador do Fundo no seu início, que "enfatizava antes de mais a fragilidade".

Através de uma ligação vídeo, o Vice-Presidente da Costa do Marfim, Tiémoko Meyliet Koné, lançou um apelo em nome do Presidente Alassane Ouattara, para "uma maior mobilização de doadores para uma forte reconstituição do ADF16, para alargar os ganhos obtidos nos últimos 50 anos".

Adesina fez os comentários finais. Congratulou-se com o empenho dos países doadores do Fundo Africano de Desenvolvimento na proposta de que "todas as vidas têm igual dignidade e todas as mulheres, ou homens, têm direito a uma vida decente". O Fundo Africano de Desenvolvimento tem dado esperança e aberto oportunidades a milhões de pessoas. Em nome de todas as pessoas que agora têm acesso à água, eletricidade, saúde e melhores condições de vida, gostaria de agradecer ao ADF", disse.

O presidente do Banco enumerou projetos que têm sido marcantes em vários países: O nó rodoviário Pokuase, com quatro níveis, no Gana, o primeiro deste tipo na África Ocidental; e o comboio expresso regional no Senegal aumentaram significativamente a mobilidade. Citou também a iniciativa Do Deserto à Energia (Desert to Power), que visa fornecer 10 GW de eletricidade a 250 milhões de pessoas na região do Sahel até 2050. 

Criado em 1972, o Fundo Africano de Desenvolvimento é a janela de financiamento concessional do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento. Graças ao ADF, nos últimos cinco anos, 15,5 milhões de pessoas foram ligadas à eletricidade; outros 74 milhões obtiveram acesso à agricultura melhorada; e 42 milhões de cidadãos beneficiaram de melhores serviços de água e saneamento.

O Fundo realizará a sua 16ª reunião de reabastecimento ainda em 2022.


Annual Meetings 2022 : ADF @ FIFTY

Amadou Mansour Diouf
Communication and External Relations Department